Pelo menos 7 milhões de pessoas ainda estão desabrigadas no Paquistão, quase três meses depois as enchentes que devastaram uma grande parte do país, informou hoje a Organização das Nações Unidas (ONU).

As chuvas torrenciais de monções começaram a atingir o noroeste do Paquistão em julho, causando enchentes que se dirigiram para o sul, destruindo vilas e terras agrícolas e afetando uma área quase do tamanho da Inglaterra. “Pelo menos 7 milhões de pessoas estão atualmente sem abrigo em áreas afetadas pelas enchentes”, disse a porta-voz da ONU, Stacey Winston, durante uma conversa com jornalistas em Islamabad. Ela disse que as enchentes destruíram e danificaram mais de 1,9 milhão de casas.

A ONU emitiu um apelo pela arrecadação de US$ 2 bilhões para cobrir as despesas do desastre que, segundo agências da ONU, afetaram 21 milhões de pessoas. Apenas 35% dessa quantia foi arrecadada. Stacey estima que 14 milhões de pessoas precisam de assistência humanitária imediata e informou que a ONU distribuiu alimentos para 2,5 milhões de pessoas neste mês em 39 distritos afetados pelas águas. As informações são da Dow Jones.