A organização humanitária Médicos sem Fronteiras informou que 12 hospitais foram bombardeados no último mês na Síria, incluindo seis que são apoiados pelo grupo. Os ataques resultaram no fechamento de cinco unidades médicas.

Neste período, alerta a Médicos sem Fronteiras, 35 pessoas entre pacientes sírios e equipe médica morreram e 72 ficaram feridos nos ataques que atingiram Aleppo e Idlib, províncias do norte da Síria. Hama, na região central do país, também foi bombardeada.

Os ataques aéreos a hospitais coincidem com o início da campanha russa no país. Fonte: Associated Press