Dois médicos peruanos que amputaram por engano a perna de um paciente em janeiro de 2010 foram sentenciados nesta quarta-feira a quatro anos de prisão suspensa (não efetiva) e a quatro anos de inabilitação profissional.

A 1ª Vara Criminal de Callao determinou que os médicos Álex Tapia e Miguel Dulanto foram responsáveis por cortar a perna esquerda de Jorge Villanueva, um idoso de 88 anos que sofria de diabetes.

No entanto, o advogado dos médicos informou aos jornalistas que eles vão recorrer da sentença, pois se consideram inocentes e acreditam que com tal ação salvou a vida do paciente.

Os familiares de Villanueva denunciaram em 2010 que os médicos do hospital Alberto Sabogal amputaram uma perna sadia e que após alertarem sobre a situação, também amputaram a outra.

O paciente declarou anteriormente à imprensa que ele mesmo havia avisado aos médicos que o estavam preparando para operar o membro sadio, enquanto lhe aplicavam a anestesia, mas que não lhe deram atenção e continuaram com a cirurgia.