Mais de 60% dos eleitores registrados foram às urnas no referendo sobre a independência do Sul do Sudão, superando o limite mínimo necessário para validar o pleito. Embora a criação do Sudão do Sul possa dividir ao meio o maior país da África e privar o Norte da maior parte das jazidas petrolíferas, o presidente Omar al-Bashir afirmou que vai permitir que o processo se desenvolva em paz.

Ann Itto, funcionária do partido do governo, o Movimento de Libertação Popular do Sudão, informou aos jornalistas que cerca de 2,3 milhões de pessoas já votaram até o momento, superando o mínimo de 60% necessários para validar a votação. Cerca de 2 milhões de pessoas morreram em duas décadas de guerra entre o Norte e o Sul, encerrada em 2005 com um acordo de paz que incluía um referendo sobre a independência. As informações são da Associated Press.