O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a afirmar ontem que acredita na lisura de Mahmoud Ahmadinejad. Para justificar sua posição, o presidente brasileiro comparou a votação iraniana à eleição de George W. Bush, nos Estados Unidos, e de Felipe Calderón, no México. Em visita ao Casaquistão, Lula argumentou que a grande diferença de votos entre Ahmadinejad e seu opositor, Mir Hossein Mousavi, tornaria a fraude improvável. “A diferença foi muito grande, de 61%, 62% dos votos. É impossível manipular 30% dos votos”, disse.

Ahmadinejad foi reeleito nas eleições presidenciais do Irã realizadas na sexta-feira passada. De acordo com as informações oficiais divulgadas no sábado, ele obteve 62,6% dos votos, enquanto seu principal rival, o ex-primeiro-ministro Mir Hossein Mousavi, recebeu 33,75% dos sufrágios. O resultado motivou protestos no país, que deixaram ao menos sete mortos, segundo uma emissora de rádio iraniana.