Líderes rivais do Chipre conversaram sobre como dividirão o poder executivo em uma futura federação nesta quarta-feira (22) durante nova rodada de discussões para reunificar a ilha, informaram autoridades locais. Este foi o sexto encontro entre o presidente Dimitris Christofias, greco-cipriota, e o líder turco-cipriota Mehmet Ali Talat desde a retomada das negociações de paz no mês passado para encerrar um impasse que já dura quatro anos.

O Chipre foi dividido em uma parte grega, no sul, reconhecida internacionalmente, e uma parte turca, ao norte, em 1974, quando a Turquia invadiu a ilha em resposta a um golpe lançado por apoiadores de uma unificação da ilha à Grécia. O sul do Chipre é membro da União Européia, enquanto o norte só é reconhecido pela Turquia.

Os dois líderes tiveram “uma troca de opiniões” construtiva sobre a divisão de poder, segundo o chefe da missão da Organização das Nações Unidas (ONU) no Chipre, Taye-Brook Zerihoun.

“Este é um processo que continuará, e acredito que está indo bem”, disse ele após o encontro de três horas no porto de Nicósia, que está fora de uso e localiza-se em uma zona tampão.

De acordo com Zerihoun, os líderes darão continuidade às discussões sobre a legislatura no próximo encontro, marcado para 3 de novembro. Ele acrescentou que a tarefa de representantes da ONU é encontrar “idéias conciliadoras” em questões sobre as quais os líderes continuam divididos.

Christofias e Talat afirmam que estão comprometidos em encerrar a longa disputa por Chipre, apesar de o enviado da ONU Alexander Downer reconhecer que será difícil chegar a um consenso e concluir as negociações.