Líderes republicanos no Senado dos Estados Unidos adiaram para depois do feriado de 4 de julho a votação de uma controversa lei para acabar com o modelo de seguro-saúde atualmente vigente no país, o chamado Obamacare, aprovado no governo do ex-presidente Barack Obama, e para colocar no lugar dele uma alternativa mais conservadora.

A decisão de adiar o voto foi tomada nesta terça-feira e é um reflexo das dificuldades do republicanos em conseguir votos suficientes para aprovar a medida. Por ora, os líderes do partido do presidente Donald Trump ainda não possuem votos suficientes para vencer no Senado. Fonte: Dow Jones Newswires.