O presidente interino de Honduras, Roberto Micheletti, criticou hoje a decisão do governo dos Estados Unidos de revogar os vistos diplomáticos de quatro funcionários do atual governo, dizendo que tais medidas apenas complicam os esforços para resolver a crise de forma pacífica. Micheletti manteve o discurso de que o presidente Manuel Zelaya foi legalmente retirado de seu cargo, afirmando que “infelizmente, os líderes norte-americanos ignoraram fatos importantes dos primeiros dias da crise”.

“Em vez de impor sanções, os Estados Unidos deveriam apoiar a mediação do (presidente da Costa Rica, Oscar) Arias para buscar soluções pacíficas”, disse Micheletti em comunicado. No documento, Micheletti mostra-se às vezes aberto ao acordo que restituiria Zelaya ao poder, mas outras vezes parece fechar as portas a esta possibilidade.