A Libéria, um dos países africanos mais afetados pelo vírus Ebola, adiou novamente as eleições para o Senado. O Ebola já fez cerca de 3,2 mil vítimas neste ano na Libéria e muitos questionam se as eleições poderiam ser realizadas com credibilidade nessas circunstâncias.

O pleito, inicialmente previsto para outubro, deveria ser realizado nesta segunda-feira (15), mas foi adiado para o próximo sábado. Não está claro, no entanto, se os dias extras serão suficiente para resolver os problemas logísticos devido à epidemia do vírus.

Embora as autoridades de saúde afirmem que a situação no país se estabilizou um pouco nas últimas semanas, há temores de que a reunião em massa de eleitores poderia provocar uma nova onda de casos de Ebola. O vírus é transmitido através do contato direto com

fluidos corporais.

Neste domingo, oficiais de saúde da vizinha Serra Leoa confirmaram que mais um médico do país contraiu o Ebola. Este é o 12º médico a contrair o vírus no país. Desse total, dez profissionais morreram vítimas da doença. Fonte: Associated Press.