Kuwait e Bahrein se juntaram à Arábia Saudita e chamaram de volta seus embaixadores na Síria, ampliando o isolamento do presidente sírio Bashar Assad.

O vice-primeiro-ministro e o ministro de Relações Exteriores do Kuwait disseram à agência estatal de notícias Kuna nesta segunda-feira que seu país chamou de volta seu enviado diplomático “para consultas”. O chanceler, xeque Mohammed Sabah al-Salem Al Sabah disse que os ministros de Relações Exteriores do Golfo se reunirão em breve para discutir a situação da Síria.

O ministro de Relações Exteriores do Bahrein, Khalid bin Ahmed Al Khalifa, anunciou em sua página no Twitter que também está chamando seu embaixador de volta ao país. No início do ano, o Bahrein recebeu ajuda de seus vizinhos do Golfo para suprimir um levante dentro do país. Ativistas dizem que pelo menos 32 pessoas morreram durante os protestos. As informações são da Associated Press.