O subsecretário de Comunicação do governo da Argentina, Alfredo Scoccimarro, desautorizou o deputado governista Carlos Kunkel, que havia confirmado a candidatura da presidente Cristina Kirchner à reeleição.

“Cristina Fernández de Kirchner não necessita de chefe de campanha, nem exegetas, nem interpretadores”, disse Scoccimarro, segundo a agência oficial de notícias Télam.

“Quando a presidente decidir o que tem que decidir, o fará ela”, enfatizou Scoccimarro, de Roma, onde acompanha a visita oficial de Cristina Kirchner. Em entrevista a rádios, o deputado da Frente para la Victória (ala kirchnerista do Partido Justicialista) disse que a presidente faria o anúncio de sua reeleição no dia 23 de junho, um dia antes do prazo final para apresentar as candidaturas.