Os Estados Unidos anunciaram nesta sexta-feira o início de uma investigação sobre o banco suíço Credit Suisse envolvendo o envio de fortunas de cidadãos americanos ao banco no país europeu para burlar o fisco norte-americano. O banco, com sede em Zurique, foi informado ontem por meio de uma carta sobre a abertura da investigação conduzida pelo Departamento de Justiça dos EUA, confirmou o Credit Suisse, acrescentando que se trata de uma investigação sobre todo o setor bancário. “O Credit Suisse continuará cooperando com as autoridades americanas a fim de solucionar a questão”, informou o banco em breve comunicado.

No início de março, o Departamento de Justiça dos EUA informou que pela primeira vez um contribuinte americano havia confessado ter ocultado fundos do fisco dos EUA para colocá-los em uma conta no banco Credit Suisse. As instituições bancárias do país se encontram na mira da Justiça americana desde que a Suíça foi obrigada a flexibilizar sua política de sigilo bancário, em 2009. O maior banco suíço, o UBS, viu-se forçado a entregar cerca de 4.000 dados de possíveis fraudadores do fisco americano, além de ter de pagar multa de aproximadamente US$ 780 milhões. As informações são da Dow Jones.