Alejandro Peña Esclusa, um opositor de Hugo Chávez preso no ano passado sob acusação de esconder explosivos em sua residência, teve a libertação ordenada pela Justiça da Venezuela por motivo de saúde, anunciou hoje sua esposa. Peña Esclusa descobriu há três meses que padece de um câncer na próstata e hoje recebeu o benefício da liberdade condicional, disse Indira Ramírez, esposa do político, ao canal Globovisión. Segundo ela, seu marido deve ser solto “nas próximas horas”.

A Justiça venezuelana não comentou a soltura, mas ontem a Procuradoria-Geral do país sul-americano informou que o Poder Judiciário pretendia avaliar dezenas de casos nos quais réus e condenados poderiam vir a ser beneficiados por medidas humanitárias por razões de saúde.

No fim de semana, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que está em Cuba tratando um câncer, conclamou as autoridades judiciais a concederem benefícios a detentos com problemas de saúde. Peña Esclusa foi preso em julho do ano passado, acusado de esconder explosivos e armas em sua casa. O prisioneiro nega a culpa e diz que as acusações contra ele têm motivação política. As informações são da Associated Press.