O juiz que cuida do julgamento do ex-presidente egípcio Hosni Mubarak adiou os trabalhos até 15 de agosto, ordenando que ele permaneça num hospital militar perto do Cairo e seja examinado por um oncologista.

A ordem do juiz é uma das mais fortes indicações de que o deposto presidente de 83 anos tem câncer, após meses de relatos não confirmados.

Mubarak compareceu nesta quarta-feira à sessão de abertura de seu julgamento numa cama hospitalar. O juiz declarou que o julgamento, no qual ele é acusado de cumplicidade no assassinato de manifestantes e corrupção, será retomado em 15 de agosto. Mas o tribunal vai continuar, na quinta-feira, com as audiências sobre os caso de seus corréus, o ex-ministro do interior Habib el-Adly, e seis graduados ex-oficiais de polícia. As informações são da Associated Press.