Quatro jornalistas do diário norte-americano The New York Times desapareceram enquanto trabalhavam na cobertura do conflito na Líbia, anunciou o periódico hoje. Editores do jornal disseram ter perdido o contato com os jornalistas ontem, quando cobriam a retirada dos rebeldes da cidade de Ajdabiya.

Autoridades líbias informaram ao jornal que estavam tentando localizar o quarteto, disse o editor-executivo Bill Keller. “Agradecemos ao governo líbio pelas garantias de que nossos jornalistas serão libertados ilesos e prontamente caso tenham sido capturados”, declarou Keller, por meio de nota.

Os jornalistas foram identificados como Anthony Shadid, repórter ganhador do Prêmio Pulitzer e chefe da sucursal de Beirute do New York Times; Stephen Farrell (repórter); e os fotógrafos Tyler Hicks e Lunsey Addario.

Enquanto isso, o jornal britânico The Guardian informou que o jornalista Ghaith Abdul-Ahad, que havia sido capturado na Líbia, foi libertado e já deixou o país. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.