Jeb Bush, filho e irmão e ex-presidentes dos Estados Unidos, deu o pontapé inicial para a corrida presidencial de 2016 ao anunciar, na terça-feira, planos de “explorar ativamente” a campanha presidencial. A declaração, feita com antecedência inesperada, aumenta a pressão sobre potenciais rivais e altera o debate político.

A medida adotada pelo ex-governador da Flórida, de 61 anos, marca o início da competição presidencial. Conhecido nacionalmente e com acesso a grandes doadores, o anúncio de Jeb Bush representa uma pressão instantânea para os mais de 40 republicanos que também pretendem participar das primárias do partido para a escolha do candidato da legenda à presidência.

Seu anúncio, feito online, representa uma ação preventiva contra os esforços do governador de New Jersey, Chris Christie, e aliados do candidato republicano de 2012, Mitt Romney, para conter as ações dos principais doadores do partido ou pelo menos mantê-los em alerta. A medida também ameaça minar as aspirações presidenciais do senador pela Flórida Marco Rubio.

A potencial candidatura de Jeb Bush também tem implicações para a principal provável candidata democrata, a ex-secretária de Estado Hillary Clinton.

Jeb Bush disse que vai montar um comitê de ação política (PAC, na sigla em inglês) em janeiro para “promover líderes, ideias e políticas”. Um PAC também permite a ele arrecadar dinheiro, contratar funcionários e entrar em contato com suas bases, estabelecendo o tipo de aparato político que muitos de seus potenciais rivais políticos já estão montando há meses. A próxima fase será a formação de um comitê exploratório. Seus auxiliares destacaram que ele ainda não tomou uma decisão final sobre a candidatura, embora as medidas adotadas representem um grande passo nessa direção. Fonte: Dow Jones Newswires.