Um jato militar nigeriano, em missão para combater militantes do Boko Haram, bombardeou nesta terça-feira um campo de pessoas que fugiam do grupo extremista, matando dezenas de refugiados. Segundo a organização Médicos Sem Fronteiras, que tem equipes na área, houve pelo menos 52 mortes e 120 pessoas ficaram feridas.

O presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, disse que o ataque foi um acidente e que o governo trabalha para dar apoio às vítimas. Em sua conta no Twitter, Buhari lamentou o ataque contra uma comunidade civil em Rann, no Estado de Borno. Esse Estado, na fronteira leste nigeriana com Camarões, é uma base do Boko Haram. Na segunda-feira, vários suicidas, entre eles uma criança, mataram três civis na Universidade de Maiduguri.

Mais de 20 mil civis morreram vítimas do Boko Haram nos seis anos e meio de guerra com a Nigéria, enquanto dezenas de milhares de pessoas fugiram de suas casas, além dos vários casos de sequestros. Fonte: Dow Jones Newswires.