A agência de notícias italiana ANSA informa que dois sírios foram detidos na Sicília por suspeitas de terrorismo, enquanto sete dos principais líderes mundiais se reuniram em outro lugar na ilha italiana para a cúpula do G7.

A ANSA informou no sábado que a polícia antiterrorista italiana deteve os dois sírios depois de chegarem em uma embarcação vinda de Malta no porto de Pozzallo, a 130 quilômetros de onde os líderes do G7 estavam reunidos.

O relatório diz que a polícia encontrou imagens em seus telefones de suicidas com cintos explosivos. Eles pareciam ter laços com a Líbia.

Um dos dois é menor de idade, e o outro tem 25 anos. Ambos tinham sido registrados na Itália anteriormente como refugiados. Fonte: Associated Press.