O presidente da Itália, Sergio Mattarella, iniciou hoje dois dias de consultas formais para determinar se algum partido ou coalizão consegue obter apoio suficiente para a formação de um novo governo, após a eleição geral inconclusiva de 4 de março.

As consultas tiveram início com líderes do Parlamento e partidos minoritários e continuarão amanhã com legendas que conquistaram a maior parte dos votos.

O populista Movimento 5 Estrelas foi o partido que conquistou a maior fatia dos votos, com 32%, enquanto a coalizão de centro-direita liderada pela Liga anti-imigração, que inclui o Força Itália do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi, obteve 37%.

O líder do Movimento 5 Estrelas, Luigi di Maio, diz estar aberto à formação de um governo com a Liga ou com o Partido Democrático, que sofreu a pior derrota eleitoral de sua história. Mas ele descarta governar com o Força Itália, citando a condenação por fraude fiscal de Berlusconi, que o tornou inelegível.

O Partido Democrático tem dito que pretende continuar na oposição, enquanto a legenda de Berlusconi afirma que não considerará a hipótese de uma aliança com o Movimento 5 Estrelas.

Se julgar que não há condições para a formação de um governo na primeira rodada de discussões, Mattarella provavelmente marcará uma segunda rodada já para a próxima semana.

Ainda que um impasse possa levar a novas eleições na Itália, a maioria dos analistas acredita que nenhum partido quer uma nova votação, o que pode levar os negociadores a amenizar suas posições. Fonte: Associated Press.