Milhares de israelenses e palestinos se reuniram hoje em Jerusalém Oriental para uma marcha de protesto em apoio ao reconhecimento do Estado palestino pela Organização das Nações Unidas (ONU). “Apenas pessoas livres podem negociar a paz”, gritavam os manifestantes. A marcha partiu dos portões de Jafa e seguiu até o bairro de Sheikh Jarrah, onde há protestos semanais contra os assentamentos judaicos em áreas reivindicadas pelos palestinos.

Os organizadores disseram que havia 5 mil pessoas na manifestação. Já a rádio pública citou 2 mil pessoas, enquanto a polícia não contou nem 500. Os palestinos planejam pedir à Assembleia Geral da ONU que reconheça um Estado palestino durante a reunião anual do órgão, em setembro. Israel se opõe à medida, dizendo que só pode haver progresso através de negociações.

No mês passado, jovens israelenses fizeram uma marcha para celebrar a captura de Jerusalém Oriental na Guerra dos Seis Dias, em 1967. Israel posteriormente anexou a área, o que não foi reconhecido pela comunidade internacional. Os palestinos querem Jerusalém Oriental como sua futura capital. Não houve confrontos na marcha hoje, realizada em meio a um forte policiamento. As informações são da Dow Jones.