Poucas horas após declarar cessar-fogo unilateral na Faixa de Gaza, Israel voltou a atacar o norte do território palestino em resposta a ataques com foguetes lançados pelo grupo palestino Hamas. A força aérea israelense abriu fogo na manhã deste domingo (18) contra um grupo de edifícios na Cidade de Gaza, matando o primeiro palestino desde que entrou em vigor a trégua anunciada. Maher Abu Rajila, de 20 anos, estava a bordo de seu carro quando foi alvejado.

O ataque aconteceu cerca de seis horas após entrar em vigor o cessar-fogo declarado por Israel às 2h deste domingo (22h de sábado em Brasília), depois que militantes palestinos dispararam cinco foguetes contra o sul de Israel, atingindo os arredores de Sderot, em um ataque que não causou vítimas. As trocas de fogo aconteceram no norte de Gaza, nos arredores do campo de refugiados de Jabalya.

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, advertiu ao declarar o cessar-fogo que o Exército suspenderia as operações ofensivas mas que responderia aos ataques das milícias ou ao lançamento de foguetes. Neste domingo, Olmert disse ainda que esta trégua é “frágil” e que Israel está avaliando “minuto a “minuto” a evolução dos acontecimentos. O Exército permanecerá na Faixa de Gaza por tempo indeterminado.

Os líderes de França, Alemanha, Espanha, Reino Unido, Turquia e o presidente palestino, Mahmoud Abbas, participam neste domingo da cúpula em Sharm el-Sheikh para discutir a reconstrução da Faixa de Gaza. A ofensiva contra o Hamas deixou 1.200 palestinos e 13 israelenses mortos, além de mais de 5 mil feridos. As informações são de agências internacionais.