O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, ofereceu hoje a possibilidade de ampliar a moratória em assentamentos nos territórios palestinos ocupados. Segundo ele, porém, a condição para isso ocorrer é que os palestinos reconheçam Israel como um Estado judaico.

Netanyahu está sob forte pressão internacional para renovar a moratória nas construções em assentamentos. Os palestinos querem esses territórios como parte de seu futuro Estado independente e disseram que não pretendem mais negociar, caso as obras não sejam paralisadas.

Falando ao Parlamento, Netanyahu disse hoje estar pronto para renovar as restrições. A condição imposta por ele, porém, é geralmente rejeitada pelos palestinos.

A oferta condicional aparentemente não parece capaz de resolver o impasse em torno dos assentamentos. O tema conseguiu interromper o diálogo pela paz entre as duas partes apenas um mês após a retomada das negociações diretas.