Forças israelenses mataram seis milicianos palestinos na noite desta terça-feira (4). Combatentes do Hamas responderam nesta quarta (5), lançando vários foguetes sobre o sul de Israel, em uma nova situação de violência que ameaça encerrar um cessar-fogo de cinco meses.

Os israelenses irromperam em Gaza para destruir o que o Exército caracterizou como um túnel escavado perto da fronteira, feito para seqüestrar soldados israelenses. Depois da incursão houve confronto com membros do Hamas. Moradores de Gaza dizem que ouviram explosões, disparos de armas de fogo e helicópteros. Um combatente do Hamas morreu, o que desencadeou o disparo de vários foguetes no território israelense.

Depois disso, um ataque aéreo matou outros cinco militantes do Hamas. O grupo islâmico respondeu lançando mais foguetes. Um porta-voz do Hamas, Fawzi Barhoum, disse que o ataque ocorreu “por causa da violação israelense da trégua”. Este é o mais grave confronto desde que Israel e o Hamas chegaram a um cessar-fogo em junho, mediado pelo Egito.