Jerusalém, 25 (AE) – O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou neste domingo que fará “todo o necessário” para assegurar que Israel saia ileso de uma resolução aprovada há alguns dias na Organização das Nações Unidas contra os assentamentos israelenses em terras que os palestinos querem como parte de seu futuro Estado independente.

Netanyahu já determinou várias medidas de represália contra os países que apoiaram a resolução. No domingo, indicou a seu gabinete que o país estuda um “plano de ação” contra a ONU.

Desde a votação, Israel convocou para consultas, uma forma de protesto diplomático, seus embaixadores na Nova Zelândia e no Senegal, cancelou uma visita a Israel do ministro senegalês das Relações Exteriores prevista para janeiro. Também cancelou uma visita do primeiro-ministro da Ucrânia, segundo a imprensa israelense por causa da resolução da ONU.

A resolução aprovada na ONU, que condenou os assentamentos israelenses na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental, foi aprovada após os EUA se absterem e não usarem seu poder de veto. Fonte: Associated Press.