O Irã reduziu a velocidade de sua produção de urânio empobrecido, informou a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) em relatório divulgado hoje. Segundo a entidade ligada à Organização das Nações Unidas (ONU), Teerã permitiu que inspetores visitassem um reator de pesquisa, um pedido antigo da AIEA. O urânio empobrecido pode ser usado tanto para fins civis quanto militares. O governo iraniano diz que seu programa nuclear tem apenas fins pacíficos. Já países como Estados Unidos e Israel afirmam que Teerã busca produzir armas nucleares.

Hoje, a AIEA também afirmou estar pressionando o Irã para que responda questões sobre “possíveis dimensões militares” de seu programa nuclear. No relatório, a organização afirma que Teerã precisa esclarecer o enriquecimento de urânio e outras atividades, para garantir ao mundo que não está em busca de armas nucleares. As informações são da Dow Jones.