O Irã convocou a norte-americana Sara Shourd, que voltou a seu país de origem, para ser julgada, juntamente com outros dois norte-americanos que ainda estão detidos em território iraniano, no dia 6 de fevereiro. Os três são acusados de espionagem por Teerã.

Os três norte-americanos foram detidos em 31 de julho de 2009 após cruzarem a fronteira entre o Curdistão, no norte do Iraque, e o Irã. Segundo os familiares, o trio estava em férias e praticava montanhismo na região.

Desde a sua libertação condicional em setembro, Shourd afirma que eles não cruzaram a fronteira intencionalmente e que não há nenhum marco estabelecendo os limites dos países. Ela voltou aos Estados Unidos após 14 meses numa prisão de Teerã.

O porta-voz do judiciário iraniano, Gholam Hossein Mohseni Ejehi, disse que um tribunal revolucionário de Teerã convocou Shourd a retornar ao país para ser julgada. Seu noivo, Shane Bauer, e o amigo do casal, Josh Fattal, continuam detidos no Irã. As informações são da Associated Press.