O diretor interino do Escritório de Investigação Federal (FBI, na sigla em inglês), dos Estados Unidos, Andrew McCabe, discorda da visão que a Casa Branca transmitiu de que a investigação sobre uma possível interferência da Rússia nas eleições presidenciais seja de baixa prioridade.

Ontem, em coletiva de imprensa, a vice-porta-voz da Casa Branca, Susan Sanders, declarou que o governo “encoraja” o FBI a continuar realizando as investigações sobre a Rússia, mas que a questão “é uma entre muitas” que a agência federal analisa, não sendo a mais fundamental.

McCabe, que participou de Sabatina no Senado americano, disse que é essa é uma investigação “altamente significativa”.

O diretor interino também contradisse a afirmação da Casa Branca de que o então diretor do FBI, James Comey, demitido pelo presidente Donald Trump, perdeu o apoio dos funcionários do alto escalão da agência federal, justificativa usada para o desligamento de Comey.

Segundo McCabe, Comey “contava com amplo apoio” dentro da agência e que tem “o maior respeito e consideração” por ele, sendo “o maior privilégio de sua carreira” ter trabalhado com Comey no FBI.

O diretor interino, ainda na sabatina, concordou em parar de atualizar a Casa Branca sobre a investigação da Rússia.

O Departamento de Justiça (DoJ, na sigla em inglês) espera nomear um nome provisório para o comando do FBI ainda nesta semana. McCabe foi um dos nomes entrevistados pelo vice-procurador-geral, Rod Rosenstein, para se tornar diretor interino até que um substituto seja escolhido e confirmado pelo Senado. Fonte: Associated Press.