A insolvência da Grécia é iminente, afirmou o ministro da Economia da Alemanha, Sigmar Gabriel, que destacou que Atenas só receberá mais ajuda financeira se apresentar medidas para reformas fiscais e econômicas mais profundas.

“Nós todos sabemos que é bastante impossível” que a Grécia pague suas dívidas no curto e no longo prazos, disse Gabriel, que também é vice-chanceler alemão. Segundo ele, agora está mais difícil a Grécia receber nova ajuda dos credores e o governo grego precisa fazer uma oferta substancial para ter o apoio dos outros países da zona do euro.

Os comentários foram feitos depois de 61% dos gregos votarem contra os termos de resgate propostos pelos credores internacionais em um plebiscito ontem. A Grécia precisa urgentemente de dinheiro, depois de ter dado calote no Fundo Monetário Internacional (FMI) na última terça-feira, mesmo dia em que o programa de resgate do país expirou.

Gabriel também expressou preocupação com o futuro da Europa e atribuiu esse temor não apenas à crise grega, mas também à questão da imigração e ao contínuo conflito na Ucrânia. O ministro alemão também comentou que a Europa poderá ter de fornecer ajuda humanitária à Grécia, já que existe o risco de o país enfrentar escassez de produtos essenciais, como medicamentos. Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.