O Iêmen comemorou nesta quinta-feira o fim da proibição para transferir iemenitas presos na carceragem de Guantánamo, em Cuba, de volta a sua terra natal.

Em um comunicado divulgado hoje, a embaixada iemenita em Washington elogiou a nova política norte-americana e diz que o país trabalhará em conjunto com os EUA para garantir um retorno seguro dos prisioneiros para o Iêmen. A embaixada também disse que continuará com os esforços para reabilitar os presos e reintegrá-los à sociedade.

Pouco antes, o presidente norte-americano, Barack Obama, revelou o fim da medida que impedia as transferências de presos em Guantánamo para o Iêmen. Dos 166 detidos, cerca de 90 são iemenitas. A nova política prevê que os EUA revisarão as transferências caso a caso. As informações são da Associated Press.