O governo de Hong Kong afirmou que um vazamento radioativo aconteceu no mês passado numa usina nuclear vizinha, já em território da China continental, aumentando as preocupações sobre a segurança e a transparência numa instalação que fica a 50 quilômetros da fronteira com a cidade. O governo de Hong Kong afirmou também que não sabia do incidente de 23 de maio até ter sido alertado pela imprensa ontem.

O incidente, o qual o governo disse hoje ter envolvido “um vazamento muito pequeno” numa centrífuga de combustível na usina nuclear da baía de Guangdong Daya, aconteceu perto de Hong Kong e da metrópole chinesa continental de Shenzen, uma das maiores cidades da China.

O Hong Kong CLP Group, uma empresa privada de Hong Kong que possui 25% de participação na usina nuclear de Guangdong, disse que houve um incremento pequeno na radioatividade e que a situação está sendo monitorada. A CLP disse ainda que a situação está sob controle e que o sistema de refrigeração do reator “foi completamente selado e isolado do ambiente externo, por isso não houve nenhum impacto sobre o público”. As informações são da Dow Jones.