Homens armados invadiram um posto de verificação militar iraquiano e abriram fogo contra um trailer lotado de policiais que quebravam o jejum do Ramadã, matando 14 pessoas. O ataque aconteceu na província de Anbar, oeste do país, informaram autoridades nesta quinta-feira.

O ataque aconteceu após o pôr-do-sol na quarta-feira, quando as tropas encerravam o primeiro dia de jejum durante o mês sagrado muçulmano do Ramadã. Trata-se do mais recente de uma onda de ataques realizados por militantes que já mataram mais de 2.600 pessoas desde o início de abril.

O ataque foi realizado contra um posto de verificação militar nas proximidades da cidade de Barwana, que fica do outro lado do rio Eufrates para quem está na cidade de Haditha, cerca de 220 quilômetros noroeste de Bagdá. O prefeito de Barwana, Meyasser Abdul-Mohsin, disse que três soldados foram mortos e um quarto ficou ferido no ataque.

Os homens abriram caminho até o trailer, instalado nas proximidades e usado por policiais que fazem a segurança de um oleoduto. Os homens que estavam no interior faziam a refeição que quebra o jejum do Ramadã, informou Abdul-Mohsin.

Os homens atiraram contra o trailer e depois atearam fogo antes de fugir, afirmou o prefeito. Onze policiais morreram. Alguns corpos ficaram tão queimados que será difícil identificá-los.

“Este é um crime cometido por terroristas durante o iftar (refeição que quebra o jejum de Ramadã) no primeiro dia do mês sagrado”, disse Abdul-Mohsin. “E apenas prova o quão covarde é este ato.”

Nenhum grupo havia assumido a responsabilidade pelo ataque. Militantes sunitas, dentre eles um braço da Al-Qaeda, costumam atacar forças de segurança e a infraestrutura petroleira do país, numa tentativa de prejudicar o governo, liderado por xiitas.

Mais ataques foram realizados nesta quinta-feira. Forças de segurança entraram em confronto com três militantes que tentavam jogar um carro cheio de explosivos contra uma delegacia nas proximidades da capital de Anbar, Ramadi, informou o vereador Talib Hamadi. Dois policiais foram mortos e quatro ficaram feridos no ataque, embora as forças de segurança tenham conseguido matar os suicidas antes que eles conseguissem detonar os explosivos, disse Hamadi.

Um carro-bomba explodiu na manhã desta quinta-feira na proximidades de um tribunal em Tuz Khormato, norte do país, ferindo 30 pessoas, informou o prefeito Shalal Abdool. Tuz Khormato fica num trecho disputado por árabes, curdos e turcomenos, cerca de 200 quilômetros ao norte de Bagdá.

Outro carro estacionado explodiu numa vila nas proximidades de Kirkuk, ferindo sete civis, disse o chefe policial major general Jamal Tahir. Fonte: Associated Press.