O presidente da França François Hollande se encontrou com o líder russo Vladimir Putin durante uma visita a Moscou neste sábado. O encontrou é uma rara demonstração de boa vontade enquanto tensões seguem altas em razão do conflito no leste da Ucrânia e da decisão da França de suspender a entrega de dois navios de guerra a Moscou.

Hollande fez uma parada inesperada em Moscou enquanto viajava do Casaquistão de volta à Paris. É a primeira vez que um chefe de Estado de uma das potências ocidentais visita a Rússia desde a anexação da Crimeia, em março.

Putin adotou um tom moderado sobre o conflito no leste da Ucrânia, onde confrontos entre rebeldes pró-Rússia e forças de Kiev já resultaram em mais de 4,3 mil mortes desde abril. Nações ocidentais acusam a Rússia de oferecer pessoal e armamento aos militantes, o que Moscou nega. Os Estados Unidos e a União Europeia impuseram sanções aos russos e separatistas como punição por suas ações.

“Eu realmente espero que num futuro próximo poderemos ter um acordo de cessar-fogo definitivo”, disse Putin em um pronunciamento na TV. Sem o cessar-fogo, disse, “será difícil ver a Ucrânia como um país territorialmente integrado e, como é sabido, a Rússia apoia a integridade territorial da Ucrânia”.

Putin afirmou que não discutiu com Hollande a entrega dos dois navios de guerra, suspendida pela França depois de ter sido fortemente pressionada por aliados a suspender a venda em razão das tenções entre Rússia e Ucrânia. Na sexta-feira, o ministro de Defesa da França disse em uma entrevista na TV que a entrega dos dois navios poderia ser cancelada se a situação política não mudasse.

“Continuamos assumindo que o negócio será concretizado”, disse Putin. Ele acrescentou, porém, que a Rússia “agirá com compreensão não importa como esses eventos irão se desenrolar”.

Em comentários na TV na abertura do encontro, Hollande disse que esperava que a reunião ajudasse a “acabar com os muros que nos separam”.

O presidente ucraniano Petro Poroshenko escreveu em sua conta oficial no Twitter nesse sábado que falou com Hollande por telefone sobre como resolver o conflito no leste da Ucrânia. Fonte: Associated Press.