O ministro de Relações Exteriores da Holanda, Stef Blok, anunciou nesta quarta-feira que o governo de seu país aprovou a instalação de um centro de apoio e ajuda humanitária para a Venezuela na ilha caribenha de Curaçao, enquanto o governo de Nicolás Maduro acusa a oposição de propiciar uma intervenção militar estrangeira no país. Em seu perfil no Twitter, Blok disse que um centro de ajuda será aberto na ilha em “estreita cooperação” com os Estados Unidos e com o opositor Juan Guaidó, que se autointitulou presidente interino da Venezuela.

Na cidade fronteiriça colombiana de Cúcuta e no Estado de Roraima, foram abertos dois centros de apoio e se espera que um terceiro seja inaugurado nos próximos dias, de acordo com Guaidó. A decisão das autoridades holandesas se dá em um momento no qual Maduro enfrenta crescentes pressões dos EUA, de seus vizinhos e da maioria dos países da União Europeia para que convoque eleições livres na Venezuela como uma saída para a crise econômica e política que afeta o país.

Maduro rechaçou a ajuda humanitária, que considera um “show” e já acusou seus adversários de utilizá-la para promover um cenário propício para uma intervenção militar estrangeira no país sul-americano. As autoridades, com apoio dos militares, bloquearam, na semana passada, uma ponte que fica na fronteira com Colômbia para impedir que a ajuda chegasse aos venezuelanos. Fonte: Associated Press.