A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, disse hoje que a carta do Irã notificando a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) sobre um acordo nuclear firmado com Brasil e Turquia tem “uma série de deficiências”.

Após dois dias de conversas em Pequim entre altos funcionários dos Estados Unidos e da China, Hillary afirmou que o tema iraniano foi discutido, inclusive a carta enviada à AIEA. “Há uma série de deficiências, que não respondem às preocupações da comunidade internacional.”

O Irã notificou formalmente ontem a AIEA sobre sua resposta a uma proposta para que troque combustível nuclear. Pelo acordo, Teerã enviará urânio pouco enriquecido à Turquia, recebendo de volta combustível para seu reator de pesquisas na capital iraniana.

A própria AIEA ainda não comentou o conteúdo da carta. Potências como os EUA e a França têm se mostrado reticentes sobre o acordo, que, segundo eles, não responde aos temores internacionais em torno do programa nuclear do país persa.

Washington anunciou na semana passada que chegou, junto com os membros permanentes do Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU) – além dos EUA, China, Rússia, Grã-Bretanha e França -, a um acordo prévio sobre uma quarta rodada de sanções ao Irã no CS por seu programa nuclear.

Potências lideradas pelos EUA temem que o Irã mantenha um programa secreto para produzir armas nucleares. Teerã, porém, diz ter apenas fins pacíficos, como a produção de energia. As informações são da Dow Jones.