Helicópteros das Forças de Defesa do Japão sobrevoam nesta quinta-feira, 17, no horário local, a central nuclear de Fukushima e lançam água sobre os reatores 3 e 4 para tentar resfriar as barras de combustível expostas no núcleo dos reatores.

A operação começou às 9h48, no horário local, (21h48 de quarta-feira em Brasília), e tem se realizado em várias ações sistemáticas, liberando do edifício dos reatores colunas de fumaça.

A Agência Kyodo informou que há o temor de que esta fumaça seja radioativa, procedente dos reservatórios que acondicionam as barras de combustível nuclear, o que indicaria que o invólucro de segurança que protege o núcleo estaria danificado.

A rede de TV NHK explicou que os pilotos têm ordens de não ficarem estáticos sobre a usina para evitar a exposição prolongada às possíveis partículas radiativas.

 

Além dos helicópteros, um caminhão pipa, provido de um canhão de água, deve também participar da operação para refrigerar, a distância, o edifício onde está o reator 4, o qual já sofreu incêndios.

Os técnicos também se empenham na montagem de um novo cabeamento elétrico para alimentar os geradores – avariados em quase todos os reatores -, que alimentam o bombeamento de água para esfriar os reservatórios de barras de combustível.

Segundo a Agência Kyodo, a energia elétrica na usina de Fukushima pode ser restabelecida na tarde desta quinta-feira, no horário local. As informações são da Associated Press.