O grupo militante palestino Hamas elogiou o ataque que matou quatro pessoas em Israel, mas não assumiu a responsabilidade pelo ato. O porta-voz do grupo, Abdul-Latif Qanou, disse que o ato é “heroico” e encorajou outros palestinos a fazerem o mesmo para aumentarem a “resistência”. Segundo Qanou, o ataque deste domingo prova que a onda de violência não terminou. “Pode estar quieto, pode demorar, mas nunca vai terminar”, afirmou.

Um caminhão avançou sobre um grupo de soldados israelenses que desembarcavam de um ônibus em Jerusalém. Segundo a polícia, quatro pessoas morreram e outras 15 ficaram feridas. Fonte: Associated Press.