O movimento Hamas afirmou hoje que as negociações diretas de paz entre Israel e a Autoridade Palestina, retomadas recentemente, são “humilhantes e degradantes”. O grupo fez as declarações às vésperas do encontro entre o presidente palestino Mahmoud Abbas e o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.

Os dois se reunirão amanhã no balneário egípcio de Sharm El Sheik. A secretária de Estado norte-americana Hillary Clinton participará do encontro. Um funcionário graduado do Hamas, Ismail Radwan, disse que o Hamas permanece veementemente contrário às negociações conduzidas por Abbas, cujas forças foram expulsas da Faixa de Gaza, em 2007, quando o Hamas tomou o controle do território.

“Abbas não está autorizado a negociar em nome do povo palestino e quaisquer acordos produzidos por essas negociações não representarão o nosso povo”, disse Radwan. O grupo tem como meta a destruição do Estado de Israel e é classificado como uma organização terrorista pelos israelenses. O grupo obteve uma grande vitória nas eleições parlamentares de 2006. As informações são da Dow Jones.