O presidente da Assembleia Nacional e autodeclarado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, disse que concederá anistia ao presidente de fato, Nicolás Maduro, caso o líder chavista contribua para o restabelecimento da democracia no país.

Em entrevista à emissora de TV Univision na noite desta quinta-feira, 24, Guaidó fez as primeiras declarações públicas desde que passou a se considerar o chefe do Executivo do país, na véspera.

A anistia se estenderia, além de Maduro, aos aliados do chavismo que se comprometerem com o retomada de um regime constitucional na Venezuela, disse Guaidó.

Os Estados Unidos, o Brasil e mais de uma dúzia de outros países das Américas reconheceram Guaidó como presidente do país, embora Maduro não tenha deixado o poder.