Estudantes de uma escola de ensino médio norte-americana foram liberados após um período de quarentena no centro da China. Alguns membros do grupo tiveram resultado positivo para o vírus influenza A (H1N1) e por isso todos foram isolados. Trinta e cinco estudantes e professores em quarentena na cidade de Yichang seriam liberados e seguiriam para Xangai ainda hoje, segundo um funcionário, identificado apenas como Chen. Sete outros membros do grupo, que veio de uma escola na cidade de Carlsbad, na Califórnia, desenvolveram a doença e foram hospitalizados. Um deles, um garoto taiwanês de 15 anos, já se recuperou e será entregue ao pai. Os demais apresentam quadro estável.

Os estudantes, que partiram para a China em 2 de junho, visitaram Pequim e Xi’an e embarcaram em um cruzeiro pelo rio rumo à Represa das Três Gargantas quando alguns alunos e um professor começaram a manifestar sintomas da doença. Assim que o navio atracou, eles seguiram para um hospital próximo. O número total de casos na China subiu hoje para 297, com 33 novos doentes, segundo o Ministério da Saúde. A China planeja realizar exames periódicos em escolas, centros médicos, asilos e canteiros de obras, caso o vírus se dissemine mais. Passos posteriores podem incluir o fechamento de escolas, postos médicos e locais de entretenimento, além do cancelamento de eventos que reúnem multidões.