O governo da Grã-Bretanha planeja acabar com uma tradição milenar abolindo a lei de sucessão real para herdeiros varões que, segundo as autoridades, discrimina as mulheres.

Com a nova lei de igualdade de gênero, tanto as mulheres como os homens primogênitos poderão subir ao trono britânico. A nova lei inclui ainda medidas contra a discriminação sexual, de idade, orientação sexual e religião.

Para a advogada do governo, Vera Baird, as atuais leis de sucessão ao trono britânico são "injustas" e um "conjunto de besteiras".

A nova lei prevê também a possibilidade de o herdeiro ou herdeira ao trono casar-se com um católico. "Sempre achei que o que devemos fazer com a família real é integrá-la o máximo possível à raça humana. A proibição do casamento com católicos deve ser abolida também, já que é discriminatória", acrescentou a advogada.