Um casal de gêmeos separado no nascimento se casou sem saber que eram irmãos, contou um parlamentar à Câmara dos Lordes britânica. A justiça anulou a união depois de saber do parentesco, informou o lorde David Alton. O legislador forneceu poucos detalhes sobre o caso ao discutir durante cinco horas sobre a legislação de casos envolvendo embriologia humana. Disse que um juiz, cujo nome não quis revelar, lhe contou o caso.

O caso, segundo Alton, "envolvia o nascimento normal de gêmeos que foram separados no nascimento e adotados por pais diferentes". "Eles nunca souberam que eram gêmeos. Se encontraram quando eram adultos e sentiram uma atração irresistível. O juiz teve que lidar com as conseqüências do casamento e com a separação", disse o lorde. O caso foi divulgado hoje pelo jornal inglês Evening Standard.

Alton, um legislador independente que trabalha na universidade John Moore, em Liverpool, disse em entrevista que o casamento dos gêmeos chama a atenção para um debate maior sobre a importância de reforçar o direito de conhecer a identidade de seus pais biológicos, incluindo crianças nascidas de fertilização in vitro. Pela lei britânica, apenas a mãe deve ser nomeada na certidão de nascimento. Não é necessário identificar o doador de esperma ou nascimentos resultados de fertilização in vitro. A lei da Grã-Bretanha também não exige que os pais digam aos filhos que são resultados de doação de esperma.

Alton acredita que isso deve ser mudado. "Todo mundo tem o direito de conhecer sua linhagem, genealogia e identidade. Se não fizerem isso podem ser levados a casos de incesto", ele disse. Alton afirmou que espera uma emenda no projeto de lei que regula a fertilidade e embriologia, ainda em debate na Câmara dos Lordes, exigindo certidões de nascimento que identifiquem o pai genético para filhos de doadores de esperma. Sobre o caso dos gêmeos, declarou: "Se você tentar esconder a identidade de alguém, cedo ou tarde a verdade vai aparecer. E se você não sabe que tem uma relação biológica com alguém, pode se sentir atraído e tragédias como essa podem ocorrer".