Amargando índices ruins de popularidade, o presidente peruano, Alan García, disse em entrevista neste sábado que os peruanos são “tristes, desconfiados”. “Não somos como os brasileiros”, afirmou ele, falando à Radioprogramas.

Uma pesquisa recente, da empresa Ipsos-Apoyo, mostrou que García tem apoio de apenas 34% da população, enquanto 62% dos peruanos desaprovam seu governo. A pesquisa tem margem de erro de 3 pontos porcentuais.

Questionado sobre a razão de sua baixa popularidade, apesar do bom momento da economia nacional, García disse que “é assim o nosso povo”. “Eu, quando aceito a presidência da República, não venho governar para os brasileiros, os brasileiros têm outro tipo de raça, de alegrias e de sol”, comparou García, segundo o jornal local El Comércio. “Nós somos como somos: somos tristes, desconfiados, sofremos invasões brutais dos chavins (um povo antigo), dos incas, dos espanhóis…e então temos uma desconfiança natural.”

Os críticos do atual governo peruano dizem que García tem problemas de popularidade pois o crescimento econômico não chegou à maioria pobre do país.

O líder peruano comentou ainda as acusações de corrupção envolvendo seu ex-ministro de Interior Fernando Barrios. Além de lamentar e condenar o fato, García disse ainda que “a corrupção é um mal endêmico na sociedade peruana”. Segundo ele, a corrupção “é um lugar-comum” da história política peruana. As informações são da Associated Press.