O Ministro do Interior da Alemanha, Thomas de Maiziere, condenou, neste sábado, os protestos feitos em Hamburgo durante a reunião do G-20. Segundo o principal funcionário da segurança alemã, as ações representam “o oposto de um protesto democrático”.

O ministro disse que os manifestantes criaram barricadas nas ruas, saquearam os supermercados e atacaram polícias. Ele acrescentou que os ataques “completamente desinibidos” às pessoas e algumas propriedades na Alemanha “não têm nada de motivação política ou protesto”.

Maiziere enfatizou também que a polícia e a justiça precisam ter uma posição firme diante de tais atos e defendeu as prisões. Hamburgo é a segunda maior cidade da Alemanha e tem uma forte atuação de militantes.

Os protestos violentos ofuscaram a reunião de líderes mundiais ontem, na Alemanha. Manifestantes lançaram coquetéis molotov, bloquearam vias, queimaram carros e atacaram policiais. Vários policiais e manifestantes ficaram feridos durante o confronto, segundo autoridades da cidade de Hamburgo, que sedia a cúpula de líderes mundiais.