Ao menos duas pessoas morreram no tiroteio no supermercado Hyper Cacher, no bairro de Porte de Vincennes, segundo a agência de notícias AFP.

Um homem armado, identificado com Amedy Coulibaly, de 32 anos, mantém pelo menos cinco pessoas como reféns em um mercado kosher da capital francesa. Coulibaly, segundo agências, foi identificado por policiais como o suspeito de ser o atirador que matou uma policial em Montrouge na quinta-feira.

Autoridades francesas estabeleceram uma ligação entre Coulibaly e os irmãos Kouachi, acusados de serem os responsáveis pelo atentado que matou 12 pessoas no jornal Charlie Hebdo, e o atirador que matou uma policial em Montrouge na quinta-feira. A informação foi divulgada pela Agência France Presse (AFP).

Uma escola em Drammantin, a 500m do local em que estariam entrincheirados os irmãos Kouachi, está sendo esvaziada. Há pouco, a Estação Trocadero do metrô de Paris também estava sendo esvaziada.

Uma nova reunião de emergência deve ocorrer nesta tarde (horário local), no Palácio do Elysée. O presidente François Hollande, o primeiro-ministro Manuel Valls e os ministros do Interior e Justiça,Bernard Cazeneuve e Christiane Taubira, estarão presentes, segundo o jornal Le Figaro.