Forças de paz das Organização das Nações Unidas (ONU) atiraram contra uma multidão de manifestantes nesta sexta-feira que exigia uma nova liderança. Há poucos dias, uma comissão nomeada pelo governo recomendou que o primeiro-ministro do país renunciasse ao cargo.

Milhares de manifestantes marcharam pela capital, Porto Príncipe, queimaram pneus e entraram em confronto com soldados e policiais da ONU, que dispararam gás lacrimogêneo. Não há relatos de feridos ou de mortos.

O protesto ocorreu horas antes de um discurso programado do presidente haitiano Michel Martelly, em que seria anunciado o pedido da comissão, que exige um novo governo. O líder deveria ter convocado eleições em 2011 para a maioria dos assentos do Senado, da Câmara dos Deputados e escritórios locais. Em vez disso, Martelly preencheu vários cargos por nomeação.

Em 2013, a Câmara dos Deputados aprovou uma lei que autorizaria as eleições, mas seis senadores da oposição rejeitaram a medida, alegando que era inconstitucional e que favorecia injustamente o governo.

Funcionários do governo têm reiterado o desejo de realizar as eleições. Os mandatos de dez senadores se encerram em meados de janeiro e o Parlamento será dissolvido, o que significa que Martelly governaria por decreto. Fonte: Associated Press.