A agência de classificação de risco Fitch reafirmou o rating de longo prazo e em moeda estrangeira da África do Sul em BB+, com perspectiva estável.

Em comunicado divulgado nesta quinta-feira, a Fitch comenta que a nota da África do Sul é limitada pelo baixo crescimento, pela considerável dívida pública e pelos passivos contingentes, além da deterioração dos padrões de governança. “Essas deficiências são equilibradas por uma estrutura favorável da dívida pública, mercados de capitais locais sólidos e taxa de câmbio flexível, que ajuda a absorver os choques externos”, aponta a agência.

Para a Fitch, a reafirmação da nota em BB+ reflete medidas de consolidação fiscal potenciais que podem mitigar uma série de desenvolvimentos que apontam para uma perspectiva fiscal mais fraca e, consequentemente, um ritmo mais rápido de acumulação de dívidas. Essas medidas foram debatidas durante conferência eletiva do Congresso Nacional Africano (ANC, na sigla em inglês), o partido do presidente sul-africano, Jacob Zuma. “Além disso, o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) poderia se recuperar mais forte do que o previsto atualmente, caso o resultado da conferência seja visto de forma favorável pelos consumidores e empresas”, comenta a agência.