Representantes do Hamas e do Fatah disseram que retomarão as conversações sobre um governo de unidade no dia 23 de abril, no Cairo. A principal questão a ser discutida é o programa de uma coalizão Hamas-Fatah que governaria até as eleições de janeiro.

O grupo militante islâmico Hamas diz que não fará parte de um governo que reconheça Israel. Já os países ocidentais afirmam que não manterão relações com uma coalizão que se recuse a reconhecer o governo israelense.

O negociador-chefe do Fatah, Ahmed Qureia, disse nesta terça-feira que os mediadores egípcios querem que o presidente palestino Mahmoud Abbas, do Fatah, lidere o governo. Um comitê formado pelo Hamas e outras facções seria consultado pelo governo. O Hamas estuda a proposta egípcia. As relações entre o Hamas e o Fatah ruíram quando o Hamas tomou o controle de Gaza em junho de 2007.