Integrantes da família do terrorista Osama bin Laden, ex-líder da Al-Qaeda, morreram em um acidente aéreo com um jato particular da Embraer no Reino Unido. A informação foi confirmada na noite da sexta-feira pelo embaixador da Arábia Saudita no país, o príncipe Mohammed Bin Nawaf Bin Abdel-Aziz. O representante saudita não revelou a identidade das vítimas.

“A embaixada acompanhará a apuração das circunstâncias do acidente junto a autoridades britânicas e trabalhará para acelerar o translado dos corpos das vítimas para que sejam veladas e enterradas no reino”, garantiu o príncipe, em declaração postada na sua conta do Twitter.

A polícia britânica afirma que quatro pessoas, um piloto e três passageiros, morreram quando o jato caiu em um estacionamento perto do fim da pista de pouso do aeroporto de Blackbushe. Andrew Thomas, que estava em um leilão de automóveis no local, disse à BBC que o Embraer Phenom 300 “despencou sobre os carros e explodiu com o impacto”, deixando diversos veículos em chamas. Nenhuma pessoa em solo ficou ferida no acidente. A aeronave havia decolado no aeroporto de Malpensa, em Milão.

A família bin Laden deserdou Osama em 1994, quando o governo saudita retirou sua cidadania devido a suas atividades militantes. Osama foi morto pelas tropas norte-americanas no Paquistão em 2011. Sua família é grande e abastada. O pai de Osama, Mohammed, que morreu em 1967, era bilionário e foi fundador do grupo Binladen, um conglomerado que conquistou diversos contratos no setor de construção na Arábia Saudita. Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.