Um carro-bomba suicida causou uma explosão perto de um comboio das forças de elite treinadas pelos Estados Unidos da Somália, matando ao menos quatro pessoas, disse um policial somaliano neste domingo (4).

O grupo militante somali al-Shabab assumiu responsabilidade pelo ataque. O ataque, na estrada do aeroporto, na capital, matou em sua maioria pedestres que caminhavam no local, disse o capitão, Mohamed Hussein.

Mohamed Yusuf, o porta-voz do Ministério da Segurança Nacional da Somália, disse que o governo tinha informação sobre o ataque e o carro-bomba foi detonado enquanto era perseguido.

Al-Shabab é um grupo islâmico militante ultraconservador ligado à rede terrorista da Al-Qaeda. Apesar de os militantes terem sofrido grandes perdas nos anos recentes, incluindo a morte de seu líder em um ataque aéreo dos EUA, o grupo continua a ser uma ameaça.