O ex-presidente do Egito Hosni Mubarak, de 82 anos, foi levado para prisão temporária por 15 dias. A imprensa estatal informou hoje que seus dois filhos também foram detidos, como parte de uma investigação sobre o uso da força contra manifestantes no levante ocorrido no começo deste ano no país.

A polícia afirmou que os filhos de Mubarak, Gamal e Alaa, chegaram hoje a uma prisão no Cairo, onde devem ficar por 15 dias. Eles também serão investigados por suposta responsabilidade no assassinato de manifestantes e por suspeitas de corrupção.

Mubarak foi forçado a deixar o cargo em 11 de fevereiro, após 18 dias de grandes protestos populares pelo país contra seu governo. Nos últimos dois meses, ele estava em prisão domiciliar no resort de Sharm el-Sheikh, no Mar Vermelho. As informações são da Dow Jones.